Arquitetura

Los Jardins de la Rambla de Sants: o “High Line” de Barcelona


Foto: Adrià Goula

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

No dia 20 de agosto deste ano, foi inaugurado em Barcelona, na Espanha, Los Jardins de la Rambla de Sants, parque urbano elevado que tem sido comparado ao High Line de Nova York, apesar de diferenças consideráveis entre ambos. A começar pelo fato do parque linear espanhol ter sido construído do zero, diferente do High Line, que ocupa uma via férrea elevada erguida na década de 1930 e desativada na década de 1980.

Foto: Adrià Goula

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

O parque suspenso de Barcelona foi construído para cobrir os trilhos de trem e metrô que incomodavam os moradores dos bairros de Sans e Bordeta com seu barulho e visual agressivo. A ideia de enterrar a linha férrea, criando um parque no nível do solo, foi descartada por ser mais cara do que implantar o parque em uma plataforma suspensa de concreto que ocultasse os trilhos e oferecesse opções de lazer urbano à população, além de ligar ambos os bairros, antes segregados pelo corredor ferroviário.

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Àlex Garcia

Com alturas que variam entre 6m a 14m, o parque linear catalão, projetado pelos arquitetos Sergi Godia e Ana Molino, pode ser acessado por meio de elevadores, rampas e escadas rolantes. Com 800m de comprimento e largura média de 30m, possui jardins, biblioteca, aparelhos de ginástica, quiosque-bar, área infantil, fontes de água e mobiliário urbano.

image-iwan-baan-5

High Line, em Nova York, nos EUA. Foto: Iwan Baan

O sombreamento requisitado pelos moradores de Sans, que participaram diretamente na elaboração do programa de necessidades do parque, não é proporcionado pela vegetação, ainda muito jovem, mas sim pelos pergolados em balanço cuja cobertura é vedada por 539 painéis fotovoltaicos que geram a energia elétrica consumida pelos equipamentos de iluminação de LED. A irrigação dos jardins é feita com a água extraída dos lençóis freáticos.

image-by-adria-goula-7

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

Com 2,5km de extensão e 8m de altura, o High Line, projetado pelo escritório de arquitetura Diller Scofidio + Renfro, em parceria com o escritório de paisagismo James Corner Field, atravessa três bairros do lado oeste de Manhattan. É mais extenso do que Los Jardins de la Rambla de Sants, apesar do parque catalão ainda estar inacabado.

image-by-adria-goula-8

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

Desde que foi inaugurado, o corredor verde tem atraído muitos turistas e catalães, que parecem satisfeitos com o parque elevado. A exceção são os moradores de um edifício residencial que tiveram sua privacidade afetada com a construção do Los Jardins de la Rambla de Sants. Vivem com as persianas abaixadas já que o parque elevado dista apenas 2.3m de suas varandas.

image-by-adria-goula-9

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

Em 23 meses, foram construídos 21.000 m2 da cobertura verde que, por enquanto, termina na rua Riera Blanca com o “Jardín Didático”, espaço que reúne plantas da Barcelona do século XVIII, hoje raras na cidade. Ainda pendente, a terceira fase da obra é a mais complexa e polêmica de todas, pois envolve desapropriações de imóveis comerciais e residenciais, além do futuro de Can Vies, edifício ocupado por um movimento social. Quando estiver finalizada, a zona verde elevada terá 31.300 m².

image-by-adria-goula-11

Los Jardins de la Rambla de Sants, em Barcelona, na Espanha. Foto: Adrià Goula

Arquitetura
Atirantados, brises “flutuam” em edifício projetado por FGMF
Arquitetura
Casa escultórica de Steven Holl é autossuficiente em energia
Arquitetura
Sustentável por quê?
There are currently no comments.