Arquitetura

Térrea e recortada, Casa Inverso se transforma com a luz


 

23

Criada pelos arquitetos Lígia Vailati e Diego Romero, sócios do escritório Design+Arquitetura, a Casa Inverso, em São Paulo, é uma edificação térrea e recortada, permeada por uma vegetação exuberante. Espalhada em um terreno retangular, a construção amplia o contato dos usuários com o exterior, favorecendo a percepção do tempo. Além da vista do entorno verde, as grandes aberturas privilegiam a iluminação e ventilação naturais.

abre_casa_inverso

Os autores do projeto explicam que a entrada da luz natural e a sombra das árvores ao redor provocam uma “percepção substancialmente ampliada das dimensões do espaço interno”. “Conceitualmente, o projeto propõe que o usuário perceba o tempo, permitindo que o seu metabolismo esteja integrado ao entorno, já que a luz natural estimula a relação vital do organismo com o tempo, as mudanças progressivas de cor, sombras, o clima, as fases da lua e as estrelas”, explicam Lígia e Romero.

13

A dupla conta que se tornou mais ciente da relação entre espaço, luz e tempo, e de sua importância para os seres humanos, ao visitar o Observatório Europeu do Sul (ESO), o maior observatório astronômico do planeta, que fica no Deserto do Atacama, no Chile. Tomaram conhecimento dos conceitos e ideias do “Noche Zero”, encontro realizado no deserto chileno em que se discute o futuro da iluminação noturna nas cidades e a preservação da beleza dos céus escuros através da redução da poluição luminosa. O filme “Nostalgia da Luz”, dirigido por Patricio Guzmán, que explora os paradigmas da relação luz e tempo, também impressionou os arquitetos.

16

Eles explicam que na Casa Inverso, o vidro, a vegetação e a difusão da luz nos espaços internos e externos atuaram como “escultores” e protagonistas de uma arquitetura marcada pela variação do sol e, consequentemente, pela percepção do tempo.

8

Aberturas generosas como a do escritório, com 18m2, situada em frente a uma floresta densa, foi pensada para garantir o conforto luminoso do espaço. “O nível superior triangular fornece luz constante sem possibilidade de ofuscamento e o blackout progressivo e segmentado, em frente a esquadria, bloqueia a incidência de luz rasante nas tardes de inverno”, dizem os arquitetos.

25

O projeto incorpora duas construções já existentes no terreno: uma churrasqueira e a edícula com os quartos. Predominante no terreno, a nova edificação é formada por dois blocos divididos por uma imponente palmeira que marca o final do patamar de entrada, coberto por uma claraboia de vidro.

24

A alvenaria de concreto foi associada a sistemas pré-fabricados como a cobertura de telha metálica do tipo sanduíche, com miolo de poliuretano, e a estrutura metálica de tubos galvanizados. O piso da casa é configurado pela laje radier feita com concreto usinado e polido.

11

A casa-escritório foi erguida no bairro da Granja Vianna, em uma área de transição entre espaço urbano e rural, sem pavimentação ou infraestrutura pública, o que levou a adoção de um sistema de esgoto com biodigestor integrado, além de um sistema de captação e uso de água pluvial usada para limpeza e para irrigação de uma horta.

22

À noite, a sensação de amplitude dos ambientes é intensificada com a iluminação dos planos verticais externos e distantes, que passam a “fazer parte” do interior da casa ao serem vistos através do vidro piso-teto. “Além do controle efetivo dos planos verticais externos que ‘ampliam’ ou ‘diminuem’ o espaço interno, durante a noite temos também um efeito lúdico extremamente relaxante e confortável quando as luminárias externas projetam dentro da casa, no teto, a sombra das folhas da vegetação próxima à casa”, finalizam Lígia e Romero.

Ficha técnica:
Casa Inverso
São Paulo, Brasil
Ano de projeto: 2013
Ano de construção: janeiro de 2016
Arquitetos: Design+Arquitetura (Lígia Vailati e Diego Romero)
Área do terreno: 640m²
Área construída: 240m²

dupla

Design+Arquitetura
Fundado em 2005 por Lígia Vailati e Diego Romero, arquitetos formados pela FAU-Mackenzie, em 2004, o escritório Design+Arquitetura é autor de projetos como o do Restaurante Koban (Unidade 1), em São Paulo, que foi uma das vinte obras selecionadas para a mostra de jovens arquitetos da “V Bienal Ibero Americana”, realizada em 2006, em Montevidéu, no Uruguai. Já o Koban (unidade 2) foi o projeto mais votado pelo público pela categoria restaurantes do “Prêmio o Melhor da Arquitetura Brasileira 2011”, promovido pela revista Arquitetura e Construção. Com o projeto luminotécnico da loja Speedo Concept Store, no shopping Villa Lobos, em São Paulo, o escritório ficou em 1º lugar no concurso nacional da Associação Brasileira da Industria da iluminação (Abilux). Outro trabalho que rendeu o 1º lugar no Prêmio Especial Iluminação e iluminação corporativa Eficiente foi o Centro de Desenvolvimento Criativo FIRMENICH – FIBRAS II América Latina, em Cotia (SP).

Arquitetura
Arquitetura local inspira Taller Sintesis em projeto de escola
Arquitetura
Modulabi privilegia conceitos da arquitetura bioclimática
Arquitetura
Atirantados, brises “flutuam” em edifício projetado por FGMF
There are currently no comments.